Inicial >> Notícias e eventos >> 15 de janeiro de 2016

BALANÇO DE 2017 NO LABORATÓRIO DE TECNOLOGIA MINERAL

16 de janeiro de 2018

 

Muita coisa importante aconteceu em 2017. Alguns dos principais acontecimentos que marcaram o ano foram:

 

Projetos

 

Alguns projetos se encerraram em 2017. O projeto de simulação de diferentes estratégias de carregamento de silos usados na alimentação de altos-fornos, visando reduzir a degradação de coque, teve como cliente a Paul Wurth S.p.a. Itália (Rodrigo). O projeto de otimização do circuito de britagem da Mineração Santa Luzia visando a produção de areia de brita foi também encerrado, tendo contado com a participação de Hayla, Flávio, e Pedro, além de todo o corpo técnico do LTM, que atuou com afinco nas trabalhosas campanhas de amostragem e análises. Foi encerrado projeto (Vale) no qual foi feita uma análise crítica das ações da empresa em resposta à interdição do Porto de Tubarão pelo Ministério Público. Esse projeto contou com a participação de Pedro, além de numerosa equipe de pesquisadores da COPPE e UFRJ. Encontra-se em fase final ainda o projeto de investigação da cominuição de itabiritos, projeto esse patrocinado pelo ITV-Vale, o qual conta com a participação de Gabriel. Todos projetos contaram com a coordenação do Marcelo. 

 

Na categoria dos projetos/serviços de curto escopo e duração, no ano que se encerrou tivemos como clientes as empresas Laterita, Mineração Jundiá, Metso, Mercury, Construcola, CMOC Nióbio e HDA. 

 

Dentre os projetos que continuam em 2018 está o projeto de otimização via simulação da usina de Minas Rio da Anglo American. Neste ano realizamos amostragens industriais, bem como análises de amostras de diferentes tipos de itabiritos. O projeto conta com a participação direta da Juliana e Gabriel, bem como com o apoio de Luciana, Raphael e, mais recentemente, Vitor. O projeto P9Q da AMIRA também continua até 2019, contando com a participação de Anderson Chagas, Rodrigo e Juliana. O projeto de modelagem e otimização de prensagem de pellet feed junto à Vale conta com a participação de Gabriel, Gilvandro (Vale) e Tulio. A separação magnética do gnaisse da Mineração Santa Luzia é tema de projeto com a Santa Luzia, o qual conta com a participação de Hayla, Flávio, Pedro e, mais recentemente, Luanna. A modelagem e simulação da degradação de pelotas verdes durante o manuseio é objeto de projeto junto à Vale e que conta com a participação direta de Anderson Thomazini (Vale), Emerson, Rodrigo e Rafaella. A avaliação de ferramentas ambientais usadas pela Vale no Complexo de Tubarão é também tema de projeto, que conta com a participação de Pedro, além de diversos outros pesquisadores do PEMM e externos. 

 

 

Cursos Ministrados

 

Mantendo a tradição recente do LTM em ministrar cursos in company, em 2017 foram ministrados diversos cursos nessa modalidade. Em maio, Gabriel, Marcelo e diversos outros parceiros do GCC ministraram para engenheiros da mina de Antapaccay da Glencore (Peru) curso sobre “Optimization of Comminution and Classification”. Em agosto, Marcelo ministrou em Lima (Peru) curso “Sistemas de Conminución” a engenheiros da MEPSA S.A. e clientes. Em setembro, Juliana, Gabriel e Marcelo ministraram curso sobre “Ferramentas Básicas para Metalurgistas” a engenheiros da Anglo American, enquanto, em novembro, Marcelo encerrou o ano ministrando novamente aos engenheiros da Anglo American curso sobre “Planejamento e Análise de Experimentos em Tecnologia Mineral”. 

 

 

Dissertações/teses defendidas

 

Yemcy (CEFET) defendeu com sucesso sua tese sobre o uso de aditivos minerais comerciais e moídos em pastas de perfuração de poços, enquanto Fatemeh (South32) (co-orientada na JKMRC) teve sua tese sobre modelagem da quebra de partículas individuais também aprovada. 

 

A nível de mestrado Benito (Vale) defendeu sua dissertação sobre modelagem e otimização de peneiras de rolos na classificação de pelotas verdes de minério de ferro e Maciel (Samarco) (ambos orientados por Marcelo e Rodrigo) sobre a modelagem da degradação de pelotas queimadas e proposta de novo equipamento. Por fim, Narcés, orientado por Marcelo e Gabriel, defendeu seu mestrado sobre a modelagem da quebra de partículas no ambiente de DEM. Essa foi a primeira orientação formal do Gabriel de uma dissertação de mestrado. 

 

Alguns projetos de conclusão de curso também foram defendidos no LTM: Vitor defendeu trabalho que tratou da flotação de scheelita, trabalho esse realizado no CETEM em co-orientação com o pesquisador Hudson; enquanto Flávio defendeu trabalho que tratou da dosagem científica de concretos usando areia de brita. Ambos alunos se interessaram em continuar seus estudos no LTM, agora como mestrandos no PEMM. 

 

Publicações em periódicos e participações em congressos

 

Conforme previsto nas “expectativas para 2017”, o ano foi novamente marcado pelo forte esforço da equipe na publicação de artigos em periódicos científicos. Ainda que não tenhamos batido nosso recorde anterior (11), submetemos 9 artigos para publicação em periódicos internacionais (o que é uma marca respeitável) vários dos quais já aceitos e publicados! 

 

Em 2017 publicamos um total de oito artigos, sete dos quais em periódicos (cinco de circulação internacional) e um capítulo em livro (AUSIMM), batendo o nosso recorde histórico de publicações de alto impacto. Nessas publicações destacam-se as parcerias com colegas do Global Comminution Collaborative, com destaque ao Julius Kruttchnnitt Mineral Research Centre (JKMRC), bem como com parceiros da Anglo American, CETEM (Reiner), LabEst da COPPE e UENF. Cinco artigos já estão aprovados para publicação em 2018, indicando que o próximo ano continuará sendo de grande destaque nessa área, provavelmente batendo nosso recorde! Ficamos particularmente felizes em ver que vários dos membros do LTM (Yemcy, Hayla, Fernando, Pedro, Victor, Juliana e Narcés) atingiram um importante marco nesse ano, com a sua primeira publicação internacional. Parabéns e mantenha esse ótimo ritmo, ou como diriam os americanos “keep up the great work”!

 

Nesse ano diversos membros do laboratório participaram de congressos na área, com destaque para o Encontro Nacional de Tratamento de Minérios e Metalurgia Extrativa (ENTMME) em Belém (Gabriel, Victor, Hayla, Tulio e Marcelo), International Symposium on Comminution (ICS) (Lima, Peru) (Gabriel e Marcelo), European Symposium on Comminution and Classification (Marcelo) e ABM Week (Rodrigo, Gilvandro e Bruno), onde foram apresentaram diversos trabalhos realizados no LTM. Marcelo apresentou palestras convidadas em dois eventos: no ICS apresentou o trabalho “Getting the most out of ball mills”, enquanto o trabalho “Desafios e avanços na britagem” foi apresentado no ENTMME. Gabriel fez sua estreia como palestrante convidado, ministrando a palestra “Simulación de harnero” no ICS no Peru. Mais uma vez Rodrigo coordenou a organização do evento interno do Departamento/Programa, o Painel PEMM2017, com sucesso, enquanto Marcelo encerrou o ano coordenando a comissão organizadora do evento PEMM 50 anos.

 

Inovação

 

Como parte das pesquisas e orientações desenvolvemos diversos trabalhos inovadores. Infelizmente algumas delas ocorrem dentro de projetos com sigilo. Atualmente temos em elaboração um pedido de patente como parte de uma pesquisa de mestrado. 

 

Implementamos ou apoiamos a implementação de alguns modelos matemáticos em simuladores de processo comerciais. O modelo matemático da jigagem desenvolvido por Marcelo durante seu doutorado, mais recentemente aprimorado por Anderson Chagas, foi implementado na moderna plataforma

Integrated Extraction Simulator (IES) do CRC-ORE, como parte do projeto internacional P9Q. Além disso, apoiamos a Rocky-ESSS na implementação de novo modelo de quebra de partícula (modelo Tavares) na nova versão do simulador do método dos elementos discretos Rocky™ 4, que deverá ser lançada em fevereiro de 2018. Por fim, encontra-se em implementação uma versão do modelo de quebra do LTM no EDEM™ da DEM Solutions. Com isso, teremos o modelo de quebra de partículas desenvolvido no LTM implementado nos dois principais softwares comerciais de elementos discretos. Isso certamente irá trazer mais notoriedade às pesquisas do grupo. 

 

Equipe

 

Em 2017 o LTM admitiu diversos novos alunos de pós-graduação pelo PEMM. Em tempo integral, Flávio, Vitor, Vinícius e Luanna foram admitidos ao mestrado. Em tempo parcial, admitimos ao mestrado Guilherme (Vale) e Breno (Santa Luzia). Após o encerramento de seu mestrado, Narcés deixou a equipe e retornou à Colômbia, mas com portas abertas para um retorno ao LTM. Nesse ano efetivamos o Thiago como nosso técnico, após um período como nosso estagiário. Recebemos Tafadwza da UCT para estágio de férias no LTM e ficamos muito satisfeitos com sua apreciação da experiência. Leonardo iniciou seu mestrado na Coréia do Sul no Graduate Institute of Ferrous Technology, enquanto Anderson Chagas foi aceito para o doutorado na TU Braunschweig, junto aos nossos colegas alemães do GCC (Institute für Partikeltecknik).

 

O ano de 2017 começou com uma importante homenagem ao nosso falecido colega e amigo Mateus, quando, em fevereiro, batizamos o auditório do LTM com o seu nome. Diversos parentes e amigos compareceram tanto à missa em sua homenagem na Igreja de Bom Jesus da Coluna, quanto à inauguração do espaço. Foi uma homenagem mais do que merecida ao Mateus, que deixou um ótimo trabalho e amigos no LTM. Esse traumático episódio, por outro lado, parece ter aproximado mais os membros do laboratório, que talvez tenham se dado conta que o LTM é muito mais que um local de trabalho passageiro para muitos e sim um ambiente onde construímos relacionamentos e impactamos positivamente a vida de nossos colegas e orientandos. 

 

Coincidência ou não com o mencionado no parágrafo anterior, 2017 foi o ano mais festivo no LTM! Tivemos churrascos comemorativos, amigo-oculto de final de ano, sucessivas pausas para comemorações de aniversário, jogos de futebol e até um chá de fralda (!), que confirmam a apreciação dos colegas uns pelos outros. O entusiasmo e a mão da Luciana, doceira e festeira “oficial” do LTM, foram centrais para o sucesso de vários desses eventos!

 

Expectativas para 2018

 

2018 marcará os 20 anos do LTM. Queremos fazer desse o mais importante da história do LTM, comemorando essa marca importante, assim como garantindo que a alta qualidade do trabalho que realizamos se traduza em publicações de alto nível e entregas que atendam plenamente às expectativas de nossos parceiros da indústria. 

 

Certamente bateremos nosso recorde histórico no número de dissertações/teses defendidas em 2018, com uma expectativa (realista) de 8 no total. Quanto às publicações, mantemos nosso propósito de bater o recorde de 11 submissões para periódicos, bem como de trabalhos publicados, o que parece plenamente factível! 

 

Não faltará trabalho nesse ano: temos em fase final de negociação ou já aprovados/em assinatura um total de sete novos projetos de pesquisa, que criarão ainda mais desafios, mas certamente oportunidades de crescimento para o grupo. Assim, temos mais do que motivo para acreditar que 2018 será um ótimo ano para o grupo, quando poderemos adotar o lema do inglês: “work hard, play hard” (trabalhar muito, mas também se divertir...).

Show More

© 2015 Laboratório de Tecnologia Mineral

Laboratório de Tecnologia Mineral

​DMM-PEMM/COPPE/UFRJ 
DEPARTAMENTO/PROGRAMA DE ENGENHARIA METALÚRGICA E DE MATERIAIS 

Cid. Universitária-Centro de Tecnologia – Bloco F, sala F-214 Ilha do Fundão

Rio de Janeiro, RJ - Brasil

Caixa postal: 68505, CEP: 21941-972

Tels.: +55 (21) 2290-1544