Inicial >> Notícias e eventos >> 15 de janeiro de 2016

O ano de 2018 no LTM

13 de janeiro de 2019

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como não poderia deixar de ser, o ano que marcou os 20 anos de existência do LTM foi de significativas realizações. Alguns dos destaques do ano foram:

 

Projetos

 

O número de projetos em andamento no LTM atingiu o recorde histórico nesse ano, bem como o volume total de recursos aportados no ano, que superou 2,2 milhões de reais por meio da Fundação COPPETEC. Dentre os vários projetos, alguns se encerraram em 2018. O projeto de simulação de diferentes estratégias de carregamento de silos usados na alimentação de altos-fornos, visando reduzir a degradação de coque, teve como cliente a Paul Wurth S.p.a. Itália (Rodrigo). Foi encerrado também projeto (Vale) no qual foi feita uma análise crítica das ferramentas de monitoramento e controle de emissão de material particulado no Complexo de Tubarão. Esse projeto contou com a participação de Pedro, além de pesquisadores parceiros do PEMM e de instituições parceiras, incluindo o INEA. Concluímos projetos/serviços de curta duração para diversas empresas, incluindo EBAM, Metso, Ternium, Shell, ME Elecmetal, NewSteel e HDA.

 

Um grande número de projetos continua em andamento no ano que se inicia. Dentre eles temos o projeto de otimização via simulação da usina de Minas Rio da Anglo American. Apesar do revés da interrupção da operação da usina durante a maior parte do ano (que felizmente foi contornado com a retomada da operação no final do ano), realizamos diversos estudos, inclusive o desenvolvimento de modelo matemático das operações de deslamagem. O projeto conta com a liderança da Juliana, tendo ainda contado com a participação de Luciana, Raphael e Gabriel. O projeto P9Q da AMIRA também continua até 2019, contando com a participação ativa de Renan e Juliana. O projeto de modelagem e otimização de prensagem de pellet feed junto à Vale conta com a participação direta de Túlio e Gilvandro (Vale), além de Gabriel e Victor. A separação magnética do gnaisse da Mineração Santa Luzia é tema de projeto com a Santa Luzia, o qual conta com a participação de Hayla, Flávio e Luanna. A modelagem e simulação da degradação de pelotas verdes durante o manuseio é objeto de projeto junto à Vale e que conta com a participação direta de Anderson Thomazini (Vale), Emerson, Rodrigo e Rafaella. Encontra-se em fase final ainda o projeto de investigação da cominuição de itabiritos, projeto esse patrocinado pelo ITV-Vale, para o qual têm contribuído Gabriel e Vitor. Nesse ano também iniciamos nossa parceria com a unidade da EMBRAPII na COPPE, com dois projetos. O primeiro, em parceria com pesquisadores do Programa de Engenharia Naval e Oceânica, trata da análise de pré-viabilidade da produção de areia de alta qualidade a partir de sedimentos da Baía da Guanabara. Nesse projeto, co-financiado pela EMBRAPII e Orca, atuam ativamente Hayla e Pedro, com colaboração de Luanna. O segundo é uma parceria com a Intercement, que trata do desenvolvimento de cimentos especiais por moagem, contando com a participação de Vitor, Pedro, Yemcy (CEFET) e Rômulo, bem como apoio de toda a equipe técnica do LTM. Rodrigo coordena projeto junto à Ternium que trata do desenvolvimento de algoritmo de otimização de carregamento de altos-fornos instalados na unidade de Itaguaí. O projeto conta com a participação de Pedro, Emerson, Bruno (Ternium) e Felipe. Flávio atua diretamente no projeto do LTM com a ESSS que trata da implementação e validação do modelo de quebra do LTM no Rocky-DEM, também estando diretamente envolvido com projeto de aplicação do modelo de quebra no Rocky em problemas na britagem, esse último com a ME Elecmetal (Chile). Encontra-se em fase inicial projeto junto à Vale que trata da previsão da emissão de material particulado como resultado do manuseio de pelotas de minério de ferro, o qual conta com a participação direta de Pedro e Thássio, bem como projeto de simulação do duplo pelotamento, esse último com a participação de Renan, Emerson e Rodrigo. Ao final do ano, Rodrigo ainda teve aprovação no concorrido edital Universal do CNPq, projeto tratando da simulação em DEM de sistemas de manuseio.

 

Uma constatação importante é que mais da metade dos recursos aportados ao LTM nesse ano através da Fundação COPPETEC dizem respeito a projetos vinculados, os quais são sujeitos a um significativo controle orçamentário e rigidez no seu uso, o que tem imposto desafios gigantescos para que os recursos sejam aplicados de forma ótima, em contraste aos usuais contratos. O papel do Rangler no apoio ao gerenciamento financeiro desses convênios tem sido fundamental.

 

Cursos Ministrados

 

Mantendo a tradição recente do LTM em ministrar cursos in company, nesse ano Marcelo e parceiros do GCC ofereceram treinamento em julho em Belo Horizonte a engenheiros da AngloGold Ashanti e Anglo American sobre o Integrated Extraction Simulator (IES), como parte do projeto P9Q. Sobre esse mesmo tema, Marcelo e Juliana também ofereceram treinamento à Vale na mesma cidade em agosto, como parte do projeto AMIRA P9Q. Encerrando o ano Marcelo ministrou, com o apoio de Pedro, curso para engenheiros da TechnipFMC que tratou de planejamento e análise de experimentos em engenharia.

 

Dissertações/teses defendidas

 

Apenas uma dissertação/tese foi defendida no ano, e de trabalho co-orientado por Marcelo. Mariana defendeu dissertação de mestrado sobre curvas de probabilidade de detecção simuladas. Atrasos em várias orientações frustraram nossa expectativa de um número recorde de defesas nessa categoria no ano.

 

Em compensação, um grande número de alunos de tempo integral (Rafaella, Hayla e Luanna) e de tempo parcial (Gilvandro, Anderson Thomazini, Bruno e Guilherme), defenderam seus exames de qualificação (seminários) de mestrado, enquanto Alessandro defendeu seu exame de qualificação de doutorado.

 

Diversos projetos de conclusão de curso foram defendidos no LTM: Túlio defendeu trabalho sobre modelagem matemática da prensa de rolos aplicada à cominuição de minério de ferro sob orientação de Marcelo e Gabriel. Renan, orientado por Rodrigo e por Victor, defendeu o seu trabalho sobre a análise numérica do modelo mecanicista da moagem. Filipe defendeu com sucesso trabalho sobre a degradação mecânica de coque metalúrgico e sínter, orientado por Rodrigo e Pedro, tendo sido depois admitido como engenheiro de processos na Ternium. Pietro teve seu projeto sobre a simulação por elementos discretos da transferência de minérios particulados orientado por Rodrigo e sendo depois admitido como pesquisador do Centro de Pesquisas da Arcellor Mittal na França. Henrique, também orientado por Rodrigo, defendeu seu projeto sobre a implementação de simulador aberto de circuitos de cominuição e continuou atuando como analista no banco de investimentos BTG Pactual.

 

Publicações em periódicos e participações em congressos

 

Conforme previsto nas “expectativas para 2018”, o ano foi novamente marcado pelo forte esforço da equipe na publicação de artigos em periódicos científicos. Ainda que não tenhamos batido nosso recorde anterior (11), submetemos 10 artigos para publicação em periódicos internacionais, com vários deles até já publicados!

 

Batemos sim e novamente o nosso recorde do número de artigos publicados, totalizando a impressionante marca de 11 artigos publicados em periódicos internacionais de alto fator de impacto representa um novo recorde do LTM! Apenas para comparar, existem programas inteiros de pós-graduação na nossa área que não foram capazes de atingir essa marca significativa! Esse foi o ano que Alessandro, além dos nossos egressos Leonardo, Anderson Chagas e Maciel, tiveram seu primeiro artigo publicado em periódico!

 

Nesse ano diversos membros do laboratório participaram de congressos e eventos científicos na área. Marcelo e Pedro fizeram apresentações em Cape Town (África do Sul) no Comminution ’18. Juliana fez apresentação em Berlim (Alemanha) no 1st Life Cycle Innovation Conference. Rodrigo fez apresentações convidadas no 10th Japan-Brazil Symposium on Dust Processing-Energy-Environment in Metallurgical Industries Workshop Brazil-Japan e 176th ISIJ Meeting on Energy-Environment-Dust Processing in Ironmaking Processes em Sendai (Japão) e, em seguida, apresentou trabalho no 8th International Congress on Science and Technology of Ironmaking International Conference of Steel Technology (ICSTI) em Viena (Áustria). Victor Alfonso apresentou trabalho no International Mineral Processing Congress em Moscow (Rússia).  Marcelo apresentou trabalho em Quebéc (Canadá) como parte do 4th COREM Symposium on Pelletizing, bem como fez apresentações convidadas em Leipzig (CADFEM ANSYS Simulation Conference) e Braunschweig (9th Symposium on Fine Grinding and Dispersing), esses últimos na Alemanha. Nesse último evento, Alessandro também apresentou trabalho realizado no LTM. Marcelo ainda ministrou palestras convidadas no JKMRC em Brisbane (Austrália) e na 1ª Semana CEFET das Engenharias, em Angra dos Reis. Túlio e Filipe apresentaram trabalhos no ABM Week, em São Paulo, enquanto Flávio representou o LTM no Encontro de Modelagem Computacional, em Búzios. Mais uma vez Rodrigo coordenou brilhantemente a organização do evento interno do DMM/PEMM, a 4ª Semana Metalmat e o Painel PEMM 2018, no qual diversos alunos fizeram apresentações, algumas das quais destacadas mais adiante na seção sobre premiações.

 

Inovação

 

Como parte das pesquisas e orientações temos desenvolvido diversos trabalhos que se transformam em inovação na indústria. Destaque especial pode ser dado nesse à implementação de modelos matemáticos em softwares comerciais. Apoiamos a Rocky-ESSS na implementação de novo modelo de quebra de partícula (modelo Tavares) na nova versão do simulador do método dos elementos discretos Rocky™, já disponível para seus usuários. Foi ainda implementada uma versão desse modelo de quebra do LTM no EDEM™ da DEM Solutions. Com isso, temos o modelo de quebra de partículas desenvolvido no LTM implementado nos dois principais softwares comerciais de elementos discretos. Desenvolvemos uma nova versão da ferramenta de pós-processamento de simulações de operações de moagem em EDEM, o LTM Analyst, à ME Elecmetal (Chile). Implementamos ainda modelo matemático da separação em meio denso no software IES, como parte do P9Q. Essas ações dão acesso a engenheiros do mundo todo ao conhecimento gerado no LTM, permitindo agregação de valor nas mais variadas indústrias!

 

Prêmios

 

No ano tivemos a premiação de Hayla como melhor trabalho de mestrado, enquanto Pedro e Túlio receberam menções honrosas em seus trabalhos a nível de doutorado e graduação, respectivamente, na categoria de apresentação oral do Painel PEMM 2018.

 

Equipe

 

Em 2018 o LTM admitiu diversos novos alunos de pós-graduação pelo PEMM. Em tempo integral, Renan, Brena, Túlio e Wesley foram admitidos ao mestrado. Em tempo parcial, admitimos ao mestrado Gustavo (Petra) e Ana Maria (Samarco). Nesse ano efetivamos o Thássio como nosso técnico, após um período como nosso estagiário e teve início o estágio do graduando Rômulo do curso de engenharia de bioprocessos.

 

Gabriel deixou o LTM para voltar à Colômbia, onde agora faz parte do corpo técnico do Servicio Geológico Colombiano, enquanto Juliana passou a fazer parte do corpo técnico do Imperial College em Londres. Temos certeza que seu longo período no LTM ajudou a criar essas oportunidades e desejamos muita boa sorte a eles nessa nova etapa de suas vidas profissionais!

 

20 anos do LTM

 

Celebramos as duas décadas de existência do LTM com almoço comemorativo em setembro na casa de festas Meio do Mato Eventos (Guaratiba). Contando com mais de 70 convidados, incluindo membros da equipe atual, ex-alunos, docentes do PEMM e parceiros de empresas e CETEM, bem como seus familiares. A festa foi um encontro único de gerações que passaram e outras que formam o presente, no qual ficou claro o impacto das atividades desenvolvidas no LTM ao longo de sua existência na indústria e pesquisa, mas ainda mais importante, a contribuição de cada um de seus membros – atuais e passados – na construção dessa história de sucesso!

Expectativas para 2019

 

Como demonstrado nas “Expectativas para 2018” e nos vários parágrafos acima, o ano que marcou 20 anos do LTM foi especial por atingirmos vários recordes importantes quantitativos e qualitativos na pesquisa e inovação.

 

Nossas expectativas para 2019 não são menos audaciosas. Deveremos bater nosso recorde histórico de número de dissertações/teses defendidas em 2019, com uma expectativa (embora otimista) de 10 no total. Quanto às publicações, estamos imbuídos em bater nosso recorde de 11 submissões para periódicos e, se possível, de trabalhos publicados, também igual a 11! Mantendo a tradição recente, teremos também um bom número de palestras convidadas internacionais nesse período, com duas já confirmadas.

 

Agora mais qualitativamente e não menos importante, diversos dos projetos em andamento no laboratório deverão gerar desenvolvimentos inovadores nesse ano.

 

Reconhecemos os desafios a nível nacional e internacional nas esferas política e econômica, que certamente impõe riscos a todas as atividades, sobretudo de pesquisa e ensino. Ainda assim, com a ótima equipe e com a tradição de sucessos em anos recentes, estamos muito confiantes que esse ano que inicia será de imenso sucesso, no qual manteremos o bom balanço entre contribuir para a formação das pessoas que passam pelo laboratório e realizar projetos e trabalhos para a indústria, que está carecendo, mais do que nunca, de inovações que agreguem valor!